EndereçoPraia do Cruzeiro, Reserva da Juatinga - Paraty/RJ
Distância Total
Tempo Total40 minutos
Nível do TrajetoLeve / Moderado

 

Como chegar à Praia do Cruzeiro

 

  • O Pico do Pão de Açúcar está localizada na Praia do Cruzeiro, no Saco do Mamanguá, no município de Paraty, no sul do Estado do Rio de Janeiro,

»Carro

→ Clique emestacionamento paraty-mirimpara ser direcionado para o mapa do google;

  • Lá há vários estacionamentos pagos. Algumas vezes os moradores do local oferecem a própria garagem para você estacionar;

»Transporte Público

→ Pegar um ônibus até a rodoviária de Paraty;

  • A linha que percorre a Costa Verde ligando Rio de Janeiro e Paraty é a Viação “Costa Verde” ;
  • Para maiores informações sobre horários e valores, acesse: https://passagemcostaverde.com.br

→ O trajeto de Paraty até Paraty-Mirim, de onde parte a trilha é feito pela empresa Colitur – clique aqui para consultar os horários;

»Barco

→ Tanto o carro quanto o ônibus, só levam até Paraty-Mirim. De lá você pode que pegar um barco até a Ponta da Juatinga, diretamente, ou então até uma das praias mais próximas, que são a  Praia de Martim de Sá ou Pouso da Cajaíba, que possuem estrutura com comércio e hospedagem;

→ O acesso para chegar de barco é feito da praia de Paraty-Mirim;

  • Não tem mistério. Após saltar do ônibus ou estacionar o carro, ao seguir em direção à praia, vários barqueiros vão te abordar oferecendo a travessia para as praias da Reserva;
  • O valor varia de acordo com a distância da praia, bem como a quantidade de pessoas e bagagens;
  • Lembrando que se o mar estiver muito agitado, pode ser que os barqueiros recusem a viagem;

Como chegar no Pico do Pão de Açúcar

  • A trilha começa no canto da Praia do Cruzeiro, próximo a um “depósito” de barcos;
  • Tem uma placa indicando o caminho (foto abaixo);

praia-do-cruzeiro-paraty

  • A trilha é a mesma que leva até a Praia do Engenho, fazendo parte da Travessia da Juatinga , uma das travessias mais bonitas do Brasil e a preferida para os iniciantes;
  • Suba por uma caminho estreito de terra que vai percorrendo a costa morro acima;
  • A trilha é tranquila, bem sinalizada, no entanto, íngreme, o que a torna bem cansativa;
  • Em torno de 25 minutos já se alcança o topo do Pico do Pão de Açúcar;
  • Lá de cima se tem uma belíssima visão da região, com vista panorâmica de toda a extensão do Saco do Mamanguá;

pico-do-pao-de-acucar-paraty

Vídeo

Mapa

mapa-reserva-da-juatinga-paraty

Curiosidades sobre a Reserva Ecológica Estadual da Juatinga (REEJ)

→ A Reserva Ecológica Estadual da Juatinga (REEJ) é uma Unidade de Conservação localizada no extremo sul do Estado do Rio de Janeiro, no município de Paraty. São 9.797 hectares de remanescentes florestais de Mata Atlântica, restingas, manguezais e costões rochosos. Criada em 1992, a Reserva tem como objetivo proteger a biodiversidade, a paisagem e a cultura tradicional caiçara. Na unidade vivem cerca de 1500 pessoas em 15 comunidades e núcleos de ocupação localizadas ao longo da costa;

→ Toda a área da REEJ também está inserida na Área de Proteção Ambiental do Cairuçu, unidade de conservação federal administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBIO. A região é incrivelmente linda e possui uma série de praias e cachoeiras fantásticas, que podem ser visitadas através da Travessia da Juatinga, uma das mais bonitas do Brasil. Citamos alguns desses atrativos naturais abaixo:

  • Pouso da Cajaíba – local da segunda comunidade mais populosa da REEJ. A comunidade recebe esse nome devido ao fato de que até hoje muitos barcos pesqueiros utilizam a praia para se abrigar quando o mar está de ressaca. É possível fazer vários passeios saindo de lá. Outro atrativo da Praia do Pouso da Cajaíba é o Mirante da Pedra das Araras;

 

  • Praia da Sumaca – é uma das mais belas e isoladas da REEJ. Ideal para a prática de surf. Seu Manequinho, filho do lendário Seu Maneco, que vive em Martim de Sá, é o único morador da praia e durante a temporada de verão ele abre seu bar na praia para servir refeições e também receber turistas que queiram pernoitar no pequeno camping existente no local. O acesso à Praia é feito de barco até a praia do Pouso da Cajaíba e por trilha a partir da bifurcação existente à esquerda na trilha Praia do Pouso da Cajaíba – Martim de Sá. Também é possível chegar pela trilha de 4 km a partir da Praia de Martim de Sá;

 

  • Praia Grande da Cajaíba – é a segunda maior praia da REEJ, com quase 1.000 metros de extensão. Com água cristalina e calma, nesta praia atualmente existem apenas dois núcleos familiares de população caiçara que resistiram à especulação imobiliária. Nessa localidade é possível conhecer de perto alguns atrativos culturais, como a casa de farinha, local em que os nativos beneficiam a mandioca; um caprichoso artesanato de cipó feito por uma das moradoras mais antigas da localidade, Dona Dica; o cerco flutuante, técnica tradicional de pesca artesanal; e o quintal referência em agroecologia do Seu Altamiro. Uma caminhada de no máximo 15 minutos, em uma trilha de 500 metros, leva à bela Cachoeira da Praia Grande da Cajaíba. As famílias residentes oferecem uma estrutura de camping no quintal de suas casas e restaurantes, que servem lanches e comidas feitas com peixes e frutos do mar; O acesso à Praia Grande da Cajaíba é feito apenas de barco ou pela trilha que vem da Praia de Itaoca e a trilha que vem da Praia do Engenho, no Saco do Mamanguá;

 

  • Martim de Sá – é, sem dúvida, uma das mais fascinantes praias da REEJ. É habitada por apenas um núcleo familiar caiçara, a família dos Remédios. O patriarca é o Seu Maneco, simpático caiçara que recepciona os turistas. Sua esposa e filhos oferecem refeições, bolos e pasteis durante a temporada turística. Ele administra o único camping do lugar, que costuma ficar cheio principalmente no feriado do réveillon. No restante do ano a praia fica praticamente deserta, com alguns poucos turistas. Martim de Sá faz parte da região mais preservada da Reserva e oferece outros atrativos além da praia, como o Pico do Miranda, um mirante a 625 m de altitude, o Poção e ma região conhecida como Encontro dos Rios. A partir de Martim de Sá, existe também uma trilha de quase 4 km, com subidas e descidas, que leva à Praia da Sumaca. O acesso a Martim de Sá se dá apenas de barco, principalmente a partir do cais dos pescadores na cidade de Paraty ou de Paraty-Mirim. Por trilha é possível chegar à praia a partir da comunidade da Praia do Pouso da Cajaíba, com 4 km de extensão. Ou pela trilha que se inicia na Vila Oratório, com 19 km de extensão;

 

  • Saco do Mamanguápossui conjunto de ruínas do período colonial, 33 pequenas praias de mar abrigado, rios, cachoeira, um exuberante manguezal e ainda uma feição geomorfológica singular no Brasil, denominada de ria tropical, também chamado de fiorde tropical, pela semelhança com os fiordes nórdicos, onde está localizado o Pico do Pão de Açúcar, o único atrativo que proporciona uma vista panorâmica desse paraíso. O fundo do Saco do Mamanguá guarda o maior e mais preservado mangue da Reserva. O principal ponto de embarque é o cais de Paraty-Mirim, de onde também é possível fazer a trilha costeando a margem esquerda do Saco;

 

  • Pico do Pão de AçúcarA Praia do Cruzeiro é o ponto de partida para subir ao pico. A trilha íngreme tem 1,5 Km de extensão e o pico tem 425 m de altitude. Do cume é possível ter uma visão panorâmica do Saco do Mamanguá;

 

  • Ponta da JuatingaLocalidade que leva o nome da Reserva, em que vive a comunidade mais remota da REEJ. A Ponta da Juatinga é a extremidade da península, uma porção de terra estreita cercada por água em dois lados e que conecta duas grandes extensões de terra. É uma região que almeja cuidados até mesmo pelos navegantes experientes, por estar em mar aberto e sujeita a ventos fortes e correntezas. Como não existe praia, o embarque e desembarque na vila de pescadores é feito tradicionalmente em estivas, que podem ser descritas como um arranjo de troncos de árvores dispostos na costeira, de modo que facilite a entrada da canoa com a subida da maré. O turismo ainda é pouco expressivo, já que o acesso depende de boas condições de mar. Um atrativo imperdível é o Farol da Juatinga, que também é um mirante para contemplar toda a localidade. O acesso à Ponta da Juatinga é feito de barco partindo do cais de Paraty ou de Paraty-Mirim até a localidade do Saco Claro, ponto de partida da trilha de 3 km até a comunidade da Juatinga. Dependendo das condições do mar, é possível desembarcar diretamente na Ponta da Juatinga;

 

  • Cachoeira do Saco BravoÉ uma das mais belas cachoeiras da REEJ. Deságua no costão rochoso e forma um belo poço a poucos metros do mar aberto. Ao chegar próximo a cachoeira, é importante ter muito cuidado ao descer pelas pedras para acessar o poço. Localizado em área remota, para acessar este atrativo é preciso fazer uma caminhada de 4,2 km com nível de dificuldade pesado, que dura em média 2 horas e 30 mim a partir da comunidade da Ponta Negra;

 

  • Praia da Ponta NegraA praia tem a terceira comunidade mais povoada da REEJ, com cerca de 160 moradores. De águas transparentes, tem aproximadamente 180 metros de extensão e é procurada pelos visitantes que desejam se hospedar num ambiente tranquilo em contato com a natureza. A comunidade tem três campings, diversas casas de moradores para aluguel e restaurantes com comidas típicas. Chamada pelos antigos de Praia Negra, a Praia da Ponta Negra é o ponto de partida para a região mais remota e mais preservada da Reserva. As trilhas para o Cairuçu das Pedras e para a Cachoeira do Saco Bravo partem dessa comunidade. O acesso à comunidade da Ponta Negra de barco é feito a partir da Vila Oratório, de onde é possível contratar o serviço de transporte realizado por moradores da própria comunidade. Já para quem optar por chegar à praia por trilha, o caminho é feito a partir da Vila Oratório, passando pela Praia do Sono, Praia dos Antigos, Praia dos Antiguinhos e Galhetas. O percurso tem 7,8 km;

 

  • Praia dos Antigos e Antiguinhoslevam esse nome porque na primeira metade do século XX ainda era habitada por uma comunidade caiçara. Com o tempo os moradores se mudaram para outras vilas caiçaras e a praia ficou deserta. Não é permitido acampar em nenhuma das duas praias. O acesso pode ser feito por trilha e barco. São 5 km de trilha da Vila Oratório, 1,5 km da comunidade do Sono e 2 km da comunidade da Ponta Negra. Na proximidade das praias fica a Cachoeira das Galhetas, suas águas desaguam na Praia de Galhetas;

 

  • Praia do SonoÉ a maior praia da REEJ e é onde habita a comunidade caiçara mais populosa. Menos isolada do que as demais comunidades, existem dezenas de campings para receber os turistas e muitos caiçaras alugam casas e chalés para hospedagem na temporada. Restaurantes e bares oferecem refeições e bebidas para os visitantes. Muito procurada nos feriados, a praia é bastante frequentada por turistas principalmente no réveillon. A noite é embalada pelo som de forró, reggae, MPB e de muitas rodas de violão.. Outro atrativo da Praia do Sono é o Poço do Jacaré que fica a 1,2 km da praia, seguindo uma trilha que parte da igreja também localizada na praia. O cume da trilha que leva até a Praia dos Antigos é um mirante imperdível para contemplar a Praia do Sono. É possível acessar a praia por uma trilha de 3 km a partir da Vila Oratório, ou contratar o serviço dos barqueiros que fazem o transporte com duração de aproximadamente 15 minutos. A trilha bem marcada é uma caminhada de nível médio. O ponto de partida para o transporte de bote também começa na Vila Oratório, onde é preciso pegar uma kombi que leva os turistas e moradores ao cais do condomínio Laranjeiras, em que ocorre o embarque;

 

  • Praia do Cruzeiro – uma pequena e agradável praia isolada. O único camping na Praia do Cruzeiro é o camping do Seu Orlando. O camping possui restaurante, chalés e aluguel de caiaque. O Seu Orlando é nascido e criado na região, além de muito simpático, então vale a pena parar pra ouvir suas histórias e dicas;

→ Todos esses atrativos fazem parte da Travessia da Juatinga, umas das mais belas e incríveis travessias do Brasil. Num percurso de 39 km e, aproximadamente 6 dias, que contorna toda a Península da Juatinga, passando por praias, cachoeiras e vilarejos caiçaras. Essa travessia somente é recomendada para trilheiros experientes. Acesse o relato completo clicando aqui;

  ——————————–“Um grande abraço e que nossos caminhos se cruzem pelas trilhas da vida!”
  —————————————————-TRILHAS & CACHOEIRAS

Deixe um Comentário

*By using this form you agree with the storage and handling of your data by this website.

Trilhas e Cachoeiras foi criado em 2014 para compartilhar dicas, fotos, roteiros e experiências de trilhas e viagens no Brasil e no mundo. 

Copyright©2022. Todos os Direitos Reservados ao site Trilhas e Cachoeiras

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Aceitar Read More

Traduzir »

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.