Cachoeiras do Alcantilado

  Endereço  Sítio das Cachoeiras do Alcantilado, Visconde de Mauá – RJ
  Distância Total  3 km
  Tempo Total  2 horas
  Elevação Máxima  –
  Nível do Trajeto  Leve

 

 

 

 


 

 

>A CHEGADA

      O principal acesso para a região de Visconde de Mauá é pela Rodovia Nova Dutra no km 311 entre as cidades de Resende(RJ) e Itatiaia (RJ). 

      Para quem vem da cidade do Rio de Janeiro, prossiga pela Avenida Brasil até sair na Rodovia Nova Dutra . Da cidade do Rio de Janeiro até Visconde de Mauá são 210 km e leva-se em média 2h e 40 min de carro . 

        Da cidade de São Paulo até Visconde de Mauá são 310 km , leva-se em média de 3h a 4h de viagem de carro . Você pode pegar a Rodovia Nova Dutra desde São Paulo no fim da marginal Tiete. Outra opção de saída de São Paulo , é pela Rodovia Carvalho Pinto e pegar a Nova Dutra somente em Taubaté no Km 129.

       Após sair da Rodovia Nova Dutra , você entra na Rodovia Coronel Tramujas Mader.  Depois do posto de gasolina tem uma rotatória com saída para Penedo e outra para a região de Visconde de Mauá . Siga as placas para Visconde de Mauá, Maringá e Maromba .A serra tem extensão de 27 km.

ATENÇÃO: No início desta rodovia há postos de gasolina com loja de conveniência .O próximo posto fica somente na região de Visconde de Mauá (30 km acima) , portanto se estiver com pouco  combustível , é melhor encher o tanque em Penedo. Lembrando que o posto em Visconde de Mauá fecha as 19h.

 

          Pra chegar ao Sítio das Cachoeiras do Alcantilado, você deve seguir em direção à Vila de Maringá. Há boa sinalização na estrada com placas indicando claramente o caminho a seguir. Poucos quilômetros após passar o posto de gasolina, há uma entrada a direita, devidamente sinalizada, indicando a entrada para o Vale do Alcantilado, através de uma estrada de terra.

     Seguindo nessa estrada por alguns metros, será preciso atravessar uma ponte de madeira e, logo em seguida, existirá uma bifurcação. Seguindo à frente, você vai em direção a Belo Horizonte. À direita, que é o caminho certo, você segue em direção ao Sítio (na placa está escrito “Casa do Adílson”, que é o dono do sítio). 

        A partir dai a estrada é inteiramente de terra e a condição não é das melhores. São aproximadamente uns 4 km até a próxima bifurcação, na qual será preciso seguir a direita, sempre se guiando pelas placas que indicam “Casa do Adilson” e “Sitio do Alcantilado“.

     Atenção para a última bifurcação, pois dessa vez não há qualquer indicação. Nesse ponto é preciso pegar a esquerda em direção ao Museu Duas Rodas. Por esse caminho você passará pelo museu e por um pequeno parque aquático infantil e, após alguns quilômetros, a entrada do Sítio das Cachoeiras do Alcantilado.

 

>A TRILHA

                A trilha tem inicio na entrada do Parque. É preciso deixar o carro estacionado do lado de fora e seguir a pé. Há uma taxa cobrada dos visitantes. Essa taxa dá livre acesso a todas as nove cachoeiras do Sítio. Na própria entrada é possível pegar um mapa com a informação do trajeto e os nomes das cachoeiras.

      A trilha é bem demarcada e leve, ideal para famílias com crianças e pessoas idosas. A primeira das nove cachoeiras do Sítio é a Cachoeirinha. Próximo a ela, há alguns banheiros, os únicos durante todo o percurso. A cachoeira é bem pequena, mas visualmente bonita. O ideal é passar nela pra se refrescar na volta antes de ir embora pra casa.

Cachoeirinha
Cachoeirinha

      As atrações seguintes são duas pequenas quedas d´água formando poços: O Poço da Areia, com seu fundo de areia e o Poço das Raízes, onde há muitas raízes espalhadas dentro e fora d´água e que fica bem próximo à Cachoeira do Açude, outra atração de menor importância.

Poço das Raízes
Poço das Raízes

       Seguindo adiante, há um mirante com vista para todo o Sítio e entorno. Passando por ele, você chega à Cachoeira da Muralha. Apesar de estreita, a sua queda vem descendo num formato interessante que lembra as paredes de uma muralha.

         As ultimas três cachoeiras são as mais interessantes. Pra chegar na Cachoeira da Toca do Penhasco é preciso contornar um pequeno penhasco por dentro de uma gruta, mas tudo estrategicamente seguro. A Cachoeira tem uma queda forte onde é possível tomar uma ducha. A última cachoeira antes da principal é a Cachoeira da Gruta do Granito, talvez a mais divertida. É uma queda d´água bonita, centralizada no meio de uma grande gruta. Em seu poço há dois grandes pedaços de troncos encravados no fundo.

     Encerrando o passeio, a última e mais conhecida cachoeira do Sítio, a Cachoeira do Alcantilado é avistável de longe pelos visitantes do Sítio. Esse último trecho da trilha é uma subida bem cansativa e, ao chegar, uma decepção. Apesar da incrível vista,  o acesso à sua queda/poço é protegido por uma cerca, restando ao visitante um chuveiro improvisado com água saindo de um cano.

OBS: Não há indicação alguma de que é proibido ultrapassar os limites da cerca. Talvez a mesma só esteja ali para a proteção dos visitantes, Ainda assim é bom ter cuidado. Só se aventure um pouco além se estiver seguro de que está apto para isso. As pedras são escorregadias e os galhos podem machucar.

>CONSIDERAÇÕES FINAIS*

 

     A região de Visconde de Mauá faz fronteira com Parque Nacional de Itatiaia e está no alto das montanhas da Serra da Mantiqueira no Circuito das Águas. Composta por parte de dois estados, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e três municípios, Resende, Itatiaia e Bocaina de Minas, a região tem como pano de fundo a Pedra Selada* e pelo Pico das Agulhas Negras. Para facilitar a localização, a região foi dividida em três vilas:  a Vila de Visconde de Mauá, a Vila de Maringá e a Vila de Maromba.

       A primeira vila , chamada de Visconde de Mauá* deu nome a toda região. Depois vem a Vila de Maringá*, principal centro comercial da região, com restaurantes , bares e lojas. Logo depois, vem a Vila da Maromba*, onde se encontram as principais cachoeiras e piscinas naturais da região de Visconde de Mauá .(Maringá e Maromba estão bem próximas uma da outra, apenas 3 km)

OBS: Entre as vilas de Mauá e Maringá ficam os Vales das Cruzes , do Pavão e do Alcantilado. No Vale do Alcantilado fica o Sítio das Cachoeiras do Alcantilado. Entre as vilas de Maringá e Maromba fica o Vale da Santa Clara, com suas belas cachoeiras, com destaque para a Cachoeira Santa Clara.

Abaixo disponibilizo mais algumas curiosidades e informações úteis sobre o local:

      Nessa viagem, especificamente, ficamos hospedados dentro do Sítio das Cachoeiras do Alcantilado, mais especificamente na “Casa do Adílson” e ficamos muito satisfeitos, tanto com a estrutura que, apesar de simples é bem aconchegante, quanto com a receptividade dos donos, o Sr. Adílson e a Dona Dulcema. Para entrar em contato com eles, o telefone é (24)99967-6766 – VIVO // (24) 99222-4674 – CLARO ou pelo site: http://www.portalviscondedemaua.com/casadoadilson.

        A região de Visconde do Mauá tem muitas opções de hospedagens, restaurantes, lojas e lazer. Para maiores informações, indico o site: http://www.visiteviscondedemaua.com.br/ que me pareceu bem completo e simples de navegar.

Grande Abraço e Boas Trilhas!

Parque Nacional de Itatiaia: “É o primeiro Parque Nacional do Brasil, tendo sido criado em 14 de junho de 1937, através do Decreto no.1.713, pelo Presidente Getúlio Vargas […] O Parque Nacional do Itatiaia (PNI) é uma Unidade de Conservação (UC) de proteção integral e faz parte do Mosaico de Unidades de Conservação da Serra da Mantiqueira […] O PNI abriga aproximadamente 5.000 espécies de insetos, 350 de aves e 50 de mamíferos, além de inúmeros répteis e anfíbios, muitas das quais endêmicas ou ameaçadas, como o sapo flamenguinho (Melanophryniscus moreirae), a onça parda ou suçuarana (Puma concolor), o macaco muriqui (Brachyteles aracnoides), entre outras.As aves têm grande importância para a Unidade, tanto sob o ponto de vista ecológico, quanto pelo seu potencial turístico. O Parque Nacional é conciderado um dos melhores locais do mundo para a prática do “birdwatching” ou observação de aves. Atualmente pelo menos 357 espécies são relatadas para o PNI, sendo 51 consideradas endêmicas (HONKALA & NIIRANEN, 2010) e 42 vivendo em altitudes elevadas (IBAMA, 1994).” (Fonte: http://www.icmbio.gov.br/parnaitatiaia/)

OBS: O Parque pode ser visitado a ano todo, mas o melhor período para conhecer a parte alta é durante o inverno. Enquanto que a parte baixa pode ser desfrutada durante todo ano, mesmo no verão, porém é época de grande incidência de chuva. O horário de funcionamento é diferente para a parte baixa e parte alta do parque: Na parte baixa o horário para ingresso inicia-se às 08h, com permanência até às 17h. Na parte alta, o horário para ingresso é das 07h às 14h. Sendo que, visitantes com reserva no camping ou abrigo podem entrar até mais tarde. 

Sítio das Cachoeiras do Alcantilado: O Sítio é uma propriedade particular, que vem cumprindo uma função social de grande valia. Com um inovador projeto, o sítio fazenda foi adaptado e adequado á visitação(passeios ecológicos), lazer e entretenimento, desde de março de 1992. Se você desejar passar um fim de semana por lá, há chalés e casas para alugar  dentro do sítio, sendo que os hóspedes não pagam a taxa de visitação, podendo usufruir das cachoeiras livremente.No Sítio é proibido a entrada de cachorros e bebidas.(Fonte: http://cachoeirasdoalcantilado.com.br/)

Pedra Selada: “é o ponto mais alto da região de Visconde de Mauá, com 1.755 metros de altitude. Devido a sua formação rochosa, assemelhando-se a uma sela de cavalo, foi batizada como “Pedra Selada”. A principal trilha fica na fazenda do Sr. Alcebíades, 10 km após o lote 10 em Visconde de Mauá. É sinalizada e bem demarcada, com 2,5 km de extensão em subida íngreme, pontos de parada e algumas quedas d água, totalizando 3 horas de subida finalizada com uma bela vista 360º da região.” (Fonte:http://visiteviscondedemaua.com.br/)

Vila de Visconde de Mauá:”A Vila de Visconde de Mauá, por ser a primeira vila criada, concentra boa parte dos serviços úteis ao visitante, como lojas e restaurantes. Além de abrigar o Centro Cultural da Região, onde são realizados eventos como a Feira de produtos orgânicos.” (Fonte:http://visiteviscondedemaua.com.br/)

Vila de Maringá: “Situada nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, a Vila de Maringá é cortada pelo Rio Preto e reúne sofisticação e simplicidade. A localidade possui hotéis, pousadas, lojas de artesanato, bares e restaurantes.” (Fonte:http://visiteviscondedemaua.com.br/)

Vila de Maromba: “Local de passagem para algumas cachoeiras, a Vila de Maromba ainda preserva a atmosfera do movimento hippie presente na região durante a década de 70 e reúne opções de artesanato, restaurantes e pousadas.  Nas noites mais frias, a fogueira da praça é um local de encontro de pessoas para se aquecer e trocar conversas.” (Fonte: http://visiteviscondedemaua.com.br/)

Digiprove sealCopyright secured by Digiprove © 2015
pt.pdf24.org    Enviar artigo em PDF   

Deixar uma resposta

One thought on “Cachoeiras do Alcantilado”

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove
Por favor, aguarde...

Junte-se a nos!

Deixe seu nome e e-mail pra que possamos enviar todas as novidades do nosso site, (relatos de trilhas, cachoeiras, dicas sobre viagens e muito mais) assim que forem sendo publicadas!! Siga também nosso instagram - @trilhasecachoeiras - e nos envie suas fotos...toda semana publicamos o \"destaque da semana\". Grande Abraço!
Translate »