Cachoeira do Flávio – MG

Cachoeira do Flávio
  Endereço  São Tomé das Letras – Minas Gerais
  Distância Total  ao lado do estacionamento
  Tempo Total  ao lado do estacionamento
  Elevação Máxima  – 
  Nível do Trajeto  Leve

 

 

 

 


>A CHEGADA

      Há mais de um caminho pra se chegar até São Thomé das Letras*, sendo o mais indicado o que passa por Três Corações (pelo outro, ,que passa nas proximidades de Cruzília, será preciso pegar 40 km de estrada de terra em situação precária, com muitas pedras e desníveis). Pra pegar esse caminho, saindo do Rio de Janeiro, basta pegar a Dutra e subir em direção ao Circuito das Águas, passando nas proximidades de São Lourenço, Caxambu, Baependi e Três Corações.

OBS: É altamente recomendado ir de carro, pois a maioria das cachoeiras, grutas, poços e vistas ficam espalhadas pela região. É possível pegar carona ou ir a pé, mas geralmente os carros estão cheios e a estrada é de terra, o que significa muita poeira e lama.

 

>A TRILHA

      Partindo da praça central de São Thomé, onde está a Igreja da Matriz*, é preciso sair da cidade em direção a Cruzília. Em aproximadamente 3 km, há uma placa de restaurante e, em seguida, uma placa indicando que à esquerda fica a Cachoeira do Flávio. Basta parar o carro em andar alguns poucos metros.

      Em razão da facilidade de chegar à cachoeira, o local costuma ficar lotado. A queda d´água não é grande, mas dá pra se refrescar. O poço é bem raso, por isso é possível ir andando até a queda. Pela proximidade à cidade, é possível utilizar essa cachoeira pra se refrescar após passeios mais distantes.

ATENÇÃO: Em São Tomé, a maioria das cachoeiras são atrações turísticas exploradas economicamente, isto é, há estacionamentos, bares, restaurantes, camelôs e, em alguns lugares, tem que pagar pra entrar o que acaba criando um ambiente urbanizado em torno dessas belezas naturais e atrai excesso de pessoas e lixo, principalmente na alta temporada. Colabore… leve seu lixo de volta com você!

>CONSIDERAÇÕES FINAIS

      No Bar da Lua, próximo à Cachoeira da Lua (Para chegar até lá, leia o relato, clicando aqui), à um grande mapa, bem útil, já que as atrações da cidade são bem distantes umas das outras. 

Abaixo, algumas curiosidades, informações e dicas sobre o local:

       São Thomé das Letras é uma pequena cidade localizada no pico de uma montanha de pedra, incrustada na Serra da Mantiqueira, a 1.444 metros de altitude, o que a torna a quarta cidade mais alta do Brasil. A cidade é envolvida por um grande vale, onde se escondem grutas, cachoeiras, poços e cavernas.

      A cidade foi edificada sobre um largo depósito mineral de quartzito – conhecidas como pedras-de-são-tomé (utilizadas largamente na pavimentação de bordos de piscinas) que foram utilizadas na construção de algumas casas, no calçamento das ruas e, atualmente, muito utilizadas na elaboração do artesanato local.

        Na região é possível se hospedar em casas e quartos alugados pra temporada ou então em campings, sendo o mais conhecido, e preferido dos mochileiros, o Camping do Cid, bem no centro da cidade.

      Ainda, há diversos restaurantes, sendo que  recomendamos é o Alquimista. A comida é farta e deliciosa. O prato individual vem numa cumbuca, algo bem diferente do que estamos acostumados a ver. O ambiente é muito acolhedor.

      A cidade, apesar de pequena, possui boa estrutura, com postos de gasolina, hospital, policiamento dentre outras coisas. O agito acontece próximo à praça principal durante o dia e próximo à Casa da Pirâmide* à noite. Aliás, as grandes atrações do centro estão no Parque Municipal Antonio Rosa, tais quais a própria Pirâmide, a Pedra da Bruxa* e o Cruzeiro*, sendo possível ver a cidade num ângulo de 360 graus. O pôr do sol visto de lá é sensacional.

       Ainda, no meio da cidade, próximo à Gruta de São Thomé*, existe a Igreja da Matriz*, de onde se iniciou toda a construção da cidade.

Casa da Pirâmide:  Localizado no alto das montanhas, no ponto mais alto da cidade. De lá se tem uma visão de 360 graus da cidade, sendo que o lugar é muito concorrido durante o nascer e por do sol. Muito frequentado pelos jovens.

Igreja da Matriz: Construída em 1785, a mando de João Francisco Junqueira, para abrigar a imagem de São Thomé. Há quem defenda que existe uma passagem subterrânea entre a igreja e a gruta de São Thomé, que servia como rota de fuga para pessoas que ali se reuniam secretamente. Segundo essas pessoas, a lenda de São Thomé nada mais é do que fachada para justificar a construção da Igreja. As pinturas internas seguem o estilo barroco, com paredes e pinturas revestidas a ouro, trabalho atribuído a Joaquim Jose Natividade, discípulo de Aleijadinho.

Gruta São Thomé:. Segundo a lenda, foi encontrada uma imagem de São Thomé nessa gruta. Por mais que tentassem retira-lá, sempre acabava voltando para lá. Por isso, o Barão de Alfenas resolveu construir uma igreja próximo à gruta para abrigar a imagem do santo. Algumas inscrições, logo na entrada, que seriam indícios da passagem do santo, dão base a uma das teorias para a denominação “das Letras” no nome da cidade. (Para ver essa e outras lendas na íntegra acesse o site oficial da cidade: (Fonte: www.visitesaothome.com.br)
Pedra da Bruxa:  Em noites de lua cheia, dependendo do ponto de vista, é possível ver a silhueta de uma bruxa.

Cruzeiro: Uma cruz na parte alta da cidade, de onde se tem uma vista 360 graus. Fica próximo à Pedra da Bruxa e à Pirâmide.

Digiprove sealCopyright secured by Digiprove © 2015
pt.pdf24.org    Enviar artigo em PDF   

Deixar uma resposta

All original content on these pages is fingerprinted and certified by Digiprove
Por favor, aguarde...

Junte-se a nos!

Deixe seu nome e e-mail pra que possamos enviar todas as novidades do nosso site, (relatos de trilhas, cachoeiras, dicas sobre viagens e muito mais) assim que forem sendo publicadas!! Siga também nosso instagram - @trilhasecachoeiras - e nos envie suas fotos...toda semana publicamos o \"destaque da semana\". Grande Abraço!
Translate »